Ressarcimento de dinheiro: quando posso solicitar?

Ressarcimento de dinheiro: quando posso solicitar?

Saiba tudo sobre o direito de ressarcimento de dinheiro, quando você pode solicitar, como é feita a devolução e muito mais.

As relações de consumo ainda são bastante complexas e seguem parâmetros muitas vezes desconhecidos pelos consumidores, como é o caso do ressarcimento de dinheiro. Essas complexidades abrem espaço para irregularidades contra os consumidores, que por sua vez desconhecem os próprios direitos ou como reivindicá-los.

O ressarcimento de dinheiro é um direito assegurado ao consumidor diante de algumas situações. Por isso, é importante que os consumidores saibam quando podem solicitar o reembolso e fazer valer seus direitos após passar por algum problema de consumo. 

Neste artigo, a PROTESTE vai explicar tudo sobre o ressarcimento de valores, incluindo as situações em que você pode reivindicar esse direito e como fazer a solicitação. Acompanhe!

Reclame Proteste

Você sabe o que é ressarcimento de valores?

Um dos direitos previstos pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor) é o de ressarcimento de valores diante de algumas situações. Isso significa que o consumidor pode receber de volta o dinheiro pago por um produto ou serviço quando há um problema de consumo, como produto com defeito, descumprimento da oferta, entre outros. 

Todas essas situações são previstas pelo CDC, que é o guia com todas as regras sobre as relações de consumo. Através desse código, o consumidor pode se orientar sobre seus direitos e reivindicá-los quando houver irregularidades. 

O que é política de reembolso das empresas?

A política de reembolso é um regime de procedimentos adotado pelas empresas para a devolução de valores decorrentes de um pagamento que deve ser restituído ao consumidor. O documento deve ter informações como prazo para reembolso, meio em que ocorrerá (que poderá ser débito em conta, estorno no cartão, dentre outros) e se haverá algum tipo de penalidade para o consumidor, como cobrança de multas pelo cancelamento do contrato.

A política de reembolso varia entre as empresas. De toda forma, o procedimento adotado deve estar de acordo com os direitos do consumidor, em especial aqueles previstos no Código de Defesa do Consumidor.

Dica: Renegociar dívida: saiba os seus direitos

Tipos de ressarcimento

O mais importante sobre o ressarcimento de valores é saber em quais situações você pode exigir seu dinheiro de volta quando não estiver satisfeito com uma compra ou contratação de serviço. Veja a seguir exemplos de quando você pode solicitar o ressarcimento de valores:

Desistência de uma compra

A desistência de uma compra é um direito do consumidor e é uma das situações em que você pode solicitar o ressarcimento de valores. Mas preste muita atenção, nem toda desistência de compra resulta em ressarcimento.

O direito ao ressarcimento nessa situação se aplica às compras realizadas fora da loja física, ou seja, pela internet ou por telefone. Quando o consumidor adquire um produto sem vê-lo presencialmente, ele tem o direito de desistir da sua compra e receber os valores de volta. Mas há um prazo de sete dias contados a partir da chegada do produto para reivindicar esse direito.

No caso de compras realizadas em loja física, o fornecedor não é obrigado a devolver o dinheiro do consumidor em caso de desistência de compra, pois o CDC entende que o cliente pôde ver ou experimentar o produto antes de finalizar a aquisição. 

Por último, é importante lembrar que algumas desistências podem resultar em multa ao consumidor, assim como não possuírem ressarcimento. É importante avaliar cada caso, consultando o CDC e as normas da loja.

Saiba mais sobre os direitos do consumidor em compras pela internet:

Produto com vício

Outra situação que o consumidor pode reivindicar o direito de ressarcimento é no caso de produto com vício. Apesar de ter uma crença comum de que a mercadoria danificada gera automaticamente o dever de ressarcimento, isso não é verdade.

O art. 18 do CDC orienta que as empresas devem realizar o reparo do produto em assistência técnica no prazo de 30 dias. Caso o item não seja reparado dentro do período (que passa a valer a partir da comunicação do vício pelo consumidor), o consumidor tem três opções: 

  • ressarcimento do valor pago;
  • troca do produto;
  • abatimento do valor pago na compra de outro item. 

O consumidor também tem o direito de solicitar o ressarcimento de valores no caso de produto impróprio para consumo. Esse é o caso de produtos fora da validade, alterados, adulterados, falsificados, avariados, corrompidos, fraudados, deteriorados ou que podem, inclusive, apresentar um risco contra a saúde ou a vida, e que não foram notificados previamente ao consumidor.

Banner

Cobrança indevida

A cobrança indevida, que ocorre quando o fornecedor exige valores que não lhe são devidos, é outra situação em que o consumidor pode solicitar o ressarcimento de dinheiro. 

De forma resumida, a cobrança indevida se caracteriza por uma cobrança que não deveria ocorrer, mas aconteceu por culpa ou negligência da empresa. Por exemplo, cobrança de um empréstimo consignado que não foi solicitado pelo consumidor, seguros não contratados, conta de luz em débito automático com valor irregular, entre outras situações.

Quando há esse problema de consumo, o consumidor tem o direito de receber o valor pago em dobro, segundo as orientações do CDC.

É importante lembrar que no caso de erro do consumidor, como quando ele paga duas vezes a mesma conta ou erra o número do boleto, isso não dá o direito de ressarcimento em dobro.

Serviço impróprio para consumo

O consumidor também tem o direito de solicitar o ressarcimento imediato de valores no caso de serviço impróprio para consumo, sendo aqueles inadequados para os fins que se esperam, ou que estão em desacordo com as normas regulamentares. 

Nesses casos, o consumidor pode optar pela:

  • reexecução do serviço, sem cobranças a mais;
  • reembolso imediato do valor pago;
  • ou o abatimento proporcional do preço pago.

Descumprimento da oferta

O descumprimento da oferta é outra situação em que o consumidor tem o direito ao ressarcimento de valores. Essa situação ocorre quando o cliente recebe um produto com características diferentes das divulgadas pela publicidade ou quando o consumidor recebe outro item no lugar daquele que foi solicitado. 

Para a resolução dessa situação, o consumidor pode aceitar outro produto ou prestação de serviço com qualidade e valor equivalentes, ou pode solicitar o ressarcimento de valores.

Dica: CDC: conheça as principais reclamações do consumidor

Como devo receber o dinheiro reembolsado?

Não basta saber quais são as situações em que você pode ter o dinheiro devolvido após problemas de consumo, é preciso saber também quais são as regras para a devolução desse valor e em quanto tempo o procedimento deve ocorrer. 

Bom, o CDC determina que o ressarcimento deve acontecer pelo mesmo meio do pagamento. Alguns exemplos são: cartão de crédito, dinheiro em espécie, boleto bancário e transferência bancária. 

E sobre o tempo que esse processo pode levar? Não existe um prazo pré-definido pelo CDC para que ocorra a devolução dos valores. No entanto, o consumidor pode se basear no direito à informação e exigir que a empresa informe um prazo para que o ressarcimento ocorra.

Também é importante explicar alguns aspectos sobre o procedimento de estorno, que é a modalidade de devolução realizada em cartões de crédito e que muitas vezes é confusa para o consumidor. 

Nesse tipo de ressarcimento, o consumidor recebe o estorno da quantia paga na forma de crédito no cartão, que é utilizado para abater o valor da próxima fatura. Lembrando que esse processo também depende da administradora do cartão de crédito e, em algumas vezes, pode ser concluído em mais de um mês. 

Guia do consumidor

Como ter o dinheiro de volta em contratos de serviços?

O consumidor tem direito de receber o dinheiro de volta caso o prestador de serviço não cumpra com o acordo descrito no contrato, além das situações que já mencionamos e que são passíveis de reembolso. 

Esse é o caso de quando o prestador de serviço não realiza o que foi contratado dentro do prazo estipulado ou quando o serviço não é realizado com a qualidade ofertada pela empresa. 

Para ter o dinheiro de volta em contratos de serviços, o consumidor precisa comunicar ao prestador, em primeiro lugar, para tentar resolver essa questão de forma rápida. Caso a resolução do problema não seja possível em uma conversa entre cliente e fornecedor, é necessário registrar as reclamações nos órgãos de defesa do consumidor ou entrar com uma ação judicial para reivindicar esse direito.

Consulte o Código de Defesa do Consumidor

Vimos até aqui a importância de conhecer nossos direitos para não cair em fraudes e ter relações de consumo mais justas. O Código de Defesa do Consumidor foi criado para que os acordos entre consumidor e fornecedor sejam justos para ambos

Por isso, sempre que você tiver dúvidas sobre um problema de consumo ou quiser se manter informado sobre seus direitos, é importante consultar o CDC. Assim, você saberá como exigir seus direitos e vai garantir que você não seja prejudicado nas relações de consumo.

Dica: Saiba quando o consumidor sofre danos morais

Resolva seu problema com a PROTESTE

Você ainda pode contar com a PROTESTE para resolver um problema de consumo. Através do canal Reclame, que é uma plataforma de reclamações criada pela associação, você pode registrar o seu problema com um fornecedor de produto ou serviço. A resposta da sua solicitação chega na própria plataforma. Nossos associados ainda têm o auxílio de especialistas em defesa do consumidor.

Usar a nossa ferramenta é muito simples: você só precisa criar um cadastro, informar seus dados como consumidor, os dados da empresa que deseja reclamar e as informações sobre o problema de consumo. Dessa forma, o seu caso fica registrado no nosso site e a empresa é notificada sobre o seu problema. O registro da reclamação pode ser feito através do site ou pelo telefone: 4020-7753

A PROTESTE, maior associação de consumidores da América Latina, também realiza testes comparativos com os principais produtos que fazem parte do dia a dia dos consumidores, de eletrônicos a eletrodomésticos. Nossos especialistas avaliam as características de cada item e indicam qual é a melhor opção para você. 

Agora que você já sabe tudo sobre o direito de ressarcimento de dinheiro, leia outros artigos sobre direitos do consumidor no SeuDireito. Visite também os blogs MinhaSaúde e ConectaJá para acompanhar as novidades sobre saúde e tecnologia, respectivamente.