Imposto de Renda 2020: saiba o que muda na declaração

Imposto de Renda 2020: saiba o que muda na declaração

Entre as novidades estão o agendamento das primeiras restituições para maio e opções para facilitar a vida do contribuinte no programa da Receita Federal

Como acontece todos os anos, o programa disponibilizado para a Declaração do Imposto de Renda 2020 – ano-base 2019 – passou por alguns aprimoramentos e traz novidades em relação ao que foi usado no ano anterior. Até o dia 30 de abril, cerca de 32 milhões de contribuintes brasileiros deverão acertar suas contas com a Receita Federal. Importante frisar que, a despeito do coronavírus, o órgão não alterou o prazo de entrega.

Quem deve declarar?

Estão obrigados a declarar os contribuintes que receberam, no ano passado, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. Além disso, também devem fazer a declaração pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte, acima de R$ 40 mil. 

Quando saem as restituições?

Uma das principais novidades sobre o Imposto de Renda 2020 é que as restituições deste ano serão pagas mais cedo. Elas serão divididas em cinco lotes, em vez de sete como nos anos anteriores, e o primeiro deles será liberado já no final do mês de maio, mais precisamente no dia 29.

declaracao do imposto de renda

Novidades da Declaração do Imposto de Renda 2020

De acordo com a Receita Federal, este ano o contribuinte terá diversas opções que irão facilitar sua vida. Entre elas estão: fazer a transmissão da declaração, gravação da cópia de segurança, retificação e a impressão dentro do mesmo programa. 

Além disso, quem possui Certificado Digital pode entrar na seção Meu Imposto de Renda, no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), para acessar declarações anteriores e até mesmo obter o formulário pré-preenchido com as informações das fontes pagadoras.

Em relação ao preenchimento, a principal mudança é o fim da possibilidade da dedução do gasto do INSS com empregado doméstico. O prazo para entrega de declaração do contribuinte que tiver imposto a pagar e desejar colocar a primeira parcela em débito automático foi estendido para 10 de abril – em 2019, era em 31 de março.

Na ficha bens e direitos, há duas novidades. Ao incluir informações sobre conta corrente e poupança, o contribuinte deverá preencher um campo com o nome do banco. E para cada bem ou direito informado, ele deverá indicar se pertence a ele ou a um de seus dependentes.

Instalação do programa

A primeira coisa a ser feita é baixar o programa no site da Receita Federal (clique aqui para acessar). Antes de realizar o download, tenha atenção para selecionar o arquivo adequado para o sistema operacional do seu computador. 

Importante: tome cuidado ao pesquisar sobre o programa do Imposto de Renda 2020 no Google ou em outros buscadores, pois há muitos links falsos que podem levar o usuário a instalar programas piratas.

App para celular e tablets

Você também pode instalar o programa do Imposto de Renda 2020 em celulares e tablets. Para isso, basta buscar o aplicativo “Meu Imposto de Renda” no Google Play (Android) ou na App Store (iOS) e mandar instalar.

Nesta página do site da Receita Federal você pode ver todas as dicas e novidades a respeito da Declaração de Imposto de Renda 2020.

Teve problema com cancelamento de serviço?

Fale com nossos especialistas, a PROTESTE pode te ajudar!

Saiba mais arrow_right_alt